quinta-feira, 5 de abril de 2018

Entenda a polêmica que envolve o PrEP, profilaxia pré-exposição ao HIV

Ministério da Saúde e Fiocruz divulgaram nota nesta segunda (2) de repudio à reportagem da revista Época, que tratou do assunto no último domingo

Foto: Justin Sullivan/Getty Images

A revista "Época" do último domingo traz na capa uma reportagem que recebeu críticas do Ministério da Saúde, Fiocruz, organizações não-governamentais e centros de pesquisa do HIV no país.

Com o título “A outra pílula azul”, o texto aborda o tratamento de PrEP, profilaxia pré-exposição ao HIV, realizado por meio de um medicamento antirretroviral capaz de proteger o organismo contra o vírus HIV.

A reportagem afirma que o tratamento tem sido utlizado por homossexuais que, com ele, se sentem seguros o suficiente para deixar de usar a camisinha e aumentar consideravelmente o número de parceiros sexuais.

A reportagem gerou reações imediatas. Uma delas foi a nota de repúdio publicada nesta segunda-feira (2) pelo Ministério da Saúde. Leia a nota na integra clicando aqui

A carta é assinada pela diretora do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Doenças Sexualmente Transmissíveis, Adele Schwartz Benzaken. No texto, a pasta afirma ter constatado com “perplexidade” que a reportagem “envereda por um terreno minado de insinuações, julgamentos e estigma – e que confunde o leitor com a desinformação”.

Leia mais clicando aqui

Referencia: Portal R7
SAÚDE - Gabriela Lisbôa, do R7 - 03/04/2018 - 17H26 (ATUALIZADO EM 03/04/2018 - 17H55)

quarta-feira, 14 de março de 2018

Senegal, um exemplo no combate ao vírus HIV

O Senegal foi o primeiro país da África subsaariana a
 oferecer um tratamento com antirretrovirais (Foto: Flickr)

Em 2002, como um homem típico de classe média no Senegal, Salou orgulhava-se de sua corpulência. Mas em 2003 suas roupas começaram a flutuar em torno do corpo magro. Salou fez exames e descobriu que estava com Aids. A esposa grávida também recebeu o diagnóstico positivo de HIV. O casal foi se tratar na capital Dakar, onde ela começou a tomar medicamentos antirretrovirais para evitar a contaminação do bebê. “Graças a Deus, meu filho nasceu sadio”, disse Salou.

Infelizmente, a história do filho de Salou não é comum no continente africano. Embora as regiões central e ocidental da África tenham menos incidência de infecções pelo vírus HIV do que o sul e o leste, ainda assim têm uma alta taxa de novas infecções. No sul e leste da África, cerca de 20 milhões de pessoas são soropositivas, quase quatro vezes mais do que nas regiões ocidental e central. Cerca de 310 mil pessoas morrem de doenças relacionadas ao HIV todos os anos nas regiões ocidental e central da África. O número de mortes nas regiões leste e sul atinge 420 mil pessoas. Organizações internacionais como Unaids e Unicef não têm poupado esforços para combater a disseminação do vírus no continente africano.

O Senegal é um exemplo do sucesso das ações para deter e reverter a propagação do HIV. A prevenção e o tratamento adequados reduziram em quase três quartos as novas infecções desde 2010. Hoje, o Senegal tem apenas 0,4% de pessoas infectadas com o vírus HIV, em comparação com 4,3% nos demais países da África Subsaariana.

O Senegal foi o primeiro país da África subsaariana a oferecer à população um tratamento com medicamentos antirretrovirais em 1998, não apenas para prolongar a vida das pessoas com HIV, mas também para diminuir os casos de transmissão do vírus. Em 2003, com o apoio do governo o tratamento passou a ser gratuito.

As autoridades senegalesas eliminaram tabus sociais e estenderam o tratamento a usuários de drogas e prostitutas. A prostituição é legal no Senegal, mas o governo obriga as prostitutas a fazerem exames médicos a cada três meses. As mulheres infectadas com HIV podem trabalhar normalmente, desde que tomem os medicamentos antirretrovirais diminuindo, assim, as chances de contaminação. Como resultado, segundo a Unaids, a incidência de casos de infecção por HIV entre prostitutas caiu de 28% em 2002 para 7% em 2016.

Leia mais aqui

Fonte: Site Opinião & Notícia - Dia 13, março 2018

segunda-feira, 12 de março de 2018

Um Sábado solidário cheio de novidades - 10 março 2018


O Sábado Solidário do dia 10 de março de 2018 transcorreu com a alegria de sempre, mas com algumas situações extras. A primeira foi a recepção dos amigos doadores no espaço interno do hall central do Hospital, com sua nova pintura e iluminação agradável partindo dos belos candelabros recuperados. Espaço esse recém-inaugurado junto com os novos 23 leitos da 3ª. enfermaria do HUGG que irá permitir o atendimento de um maior número de pacientes. 

O segundo ponto, foi o de podermos comemorar o Dia Internacional da Mulher oferecendo uma rosa a cada uma das amigas presentes. O outro ponto alto do dia, foi a oportunidade de sentarmos e discutirmos com um grupo de seis candidatos a voluntários, que atenderam nossa chamada e se propuseram a conhecer nossas ações prioritárias a serem implementados no ano de 2018. 

Com esse tipo de discussão, estamos avançando em uma de nossas maiores intenções que é sempre compartilhar e discutir com o maior número possível de colaboradores as nossas ações previstas para o ano, receber contribuições e indicações de quem pode nos ajudar na condução da ação. Todos os presentes se declararam satisfeitos em conhecer os projetos e as práticas da Sociedade junto ao seu conjunto de assistidos. Quem se interessar pelo material em discussão do plano SAPE 2018 pode solicitar via email sape.amigos@terra.com.br. 

Entre doadores, acompanhantes e voluntários da SAPE, envolvidos no SSS de março, totalizamos 45 pessoas, sendo que 30 estiveram presentes, e proporcionaram a arrecadação de 458 itens. Outros 15 doadores, que por algum motivo não puderam estar presentes, fizeram depósitos bancários diretamente em nossa conta corrente. Detalhes do arrecadado estão no Quadro – Resumo Arrecadação - no fim desse texto. Vale ainda destacar a presença do Diretor Geral do HUGG Dr Ferry que foi apresentar a SAPE a um amigo que de pronto se dispôs a contribuir em uma ação social. 

Registramos que o arrecadado ainda não cobre nossas demandas no mês, mas temos ainda a opção de recepção das doações em nosso plantão diário na SAPE (2ª. às 6ª. feiras) das 9 às 13hs, ou via depósito bancário diretamente na conta corrente da SAPE no Banco do Brasil (001), Agência 0093-0, Conta 41.418-2.

Quadro de nossa demanda – base março 2018 

É sempre bom destacar a nossa satisfação em recepcionar os doadores, ter contato direto e a oportunidade de rever os amigos, conhecer novos colaboradores e conversar sobre as nossas atividades. Os resultados com o bem-estar do nosso grupo de assistidos só é possível, por existirem vocês doadores que sempre atendem às nossas chamadas com base em nossa lema – ABRACE ESTA CAUSA.

O próximo Sábado Solidário da SAPE, que acontece sempre nos segundo Sábado de cada mês, está programado para acontecer no dia 14-abril-2018.  Agende! Estamos no aguardo da sua presença para aquele agradável papo, numa visão de uma audiência pública da SAPE e dentro da filosofia dos nossos SSS que é “quando os amigos se encontram”.

QUADRO - RESUMO ARRECADAÇÃO - mês março 2018



domingo, 11 de março de 2018

Artistas devem apoiar luta da ONU por um mundo melhor

Para Mateus Solano, artistas precisam apoiar as Nações Unidas na divulgação e na implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, os ODS, um conjunto ambicioso de metas para acabar com a pobreza, combater a mudança global do clima e promover a igualdade entre homens e mulheres até 2030. 

“A classe artística, como formadora de opinião e como classe que tem um contato direto com o coração das pessoas, tem uma responsabilidade muito importante nessa luta por um mundo melhor”, afirmou Mateus em entrevista à ONU no Brasil. Na avaliação do ator, o papel de seus colegas deve ser “multiplicar a ideia e os esforços para que os ODS sejam cumpridos até 2030”.

Entre as metas da agenda da ONU, adotada em 2015 pelos 193 países-membros da Organização, estão compromissos com o fim da fome e da miséria, com a redução das desigualdades, com uma educação de qualidade para todos, com a preservação da natureza, com a promoção da saúde e com a adoção de padrões sustentáveis de consumo e produção.

Continua... Leia mais e veja vídeo clicando aqui  

Referência: Site da UNAIDS - Postado: 2 de março de 2018
Com informações de: ONU Brasil

sexta-feira, 9 de março de 2018

Sem tabus, musical propõe debate sobre HIV


Espetáculo "Boa Sorte" chega ao DF e narra a história de Gabriel Estrela, diretor-protagonista da peça


O espetáculo "Boa Sorte: o musical" chega a Brasília no dia 2 de março. A obra já percorreu diversas capitais e seu enredo é baseado no relato autobiográfico de um jovem que se descobriu portador do vírus HIV aos 18 anos. Em cena, o protagonista repensa seus relacionamentos com amigos, família, namorado e médicos depois do diagnóstico. A trama se desenvolve sempre acompanhada por músicas ao vivo.

A peça leva o mesmo nome do projeto "Boa Sorte", que, além das apresentações nos palcos, também conta com rodas de bate-papo com o diretor-protagonista Gabriel Estrela, 26 anos, que fala sobre como é viver com HIV nos dias atuais. O projeto também conta com o "Pavilhão Solidário", um espaço expositivo que reúne ONGs e instituições que trabalham com o tema. No local são desenvolvidas atividades de conscientização para a prevenção às Infecções Sexualmente Transmissíveis por meio de oficinas, músicas e palestras.

Desde a estreia do projeto, em 2015, diversas intervenções artísticas já foram realizadas, envolvendo teatro, fotografia, música, palestras e rodas de conversa sobre HIV/Aids. Para a nova temporada do "Boa Sorte", os organizadores prepararam uma novidade: a cada sessão, um youtuber ou influenciador digital diferente será convidado a integrar o elenco, criando uma verdadeira rede de pessoas dispostas a discutir e a se engajar na causa.

Dentre convidados para as sessões que serão realizadas em Brasília estão os atores Luiz Gustavo Carrier, Mateus Figuero e Emanuel Lavor, além do youtuber Max Valarezo.

"Descobri-me vivendo com HIV muito jovem, e se na época eu tivesse a referência de outras pessoas soropositivas vivendo bem e dispostas a conversar abertamente, tudo teria sido menos complicado", recorda Gabriel Estrela.
Atualmente, o diretor-protagonista do musical é considerado uma das grandes vozes brasileiras sobre o tema, e já foi convidado a representar o país em diversos fóruns internacionais.

Referencia: dia 27 fevereiro 2018
Site Agenda Brasília - por Andressa Reis 138


quinta-feira, 8 de março de 2018

Homenagem ao Dia Internacional Mulher. O exemplo de Joana D´Arc

No dia Internacional da Mulher, nos da SAPE, gostaríamos de homenagear todos as mulheres e suas fibras de guerreiras, a partir de um dos maiores símbolos de força e decisão feminina que foi Joana D´Arc. Uma jovem santa do final do período medieval, nascida em 1412 e que morreu por condenação a morte aos 19 anos. Repetimos essa homenagem já publicada em 2014.

Joana nasce em Domremy, pequena vila situada na fronteira entre França e Lorena. Seus pais eram dois agricultores conhecidos de todos como ótimos cristãos. Joana recebeu deles uma boa educação religiosa, com uma notável base da espiritualidade

No início de 1429, Joana inicia a sua obra de libertação. Os numerosos testemunhos nos mostram uma jovem mulher de 17 anos como uma pessoa muito forte e decidida, capaz de convencer homens inseguros e desencorajados

Em 22 de março de 1429, Joana escreve uma importante carta ao rei da Inglaterra e aos homens que investem contra a cidade de Orléans (ibid, p. 221-222). A sua solicitação é uma proposta de verdadeira paz entre os dois povos cristãos, à luz dos nomes de Jesus e de Maria, mas a proposta foi rejeitada e Joana começa comprometer-se na luta para a libertação da sua cidade, que acontece em 8 de maio.

Numerosos são os testemunhos em relação a sua bondade, a sua coragem e a sua extraordinária pureza. Ela era chamada por todos e ela mesma se autodenominava “a menininha”, isto é, a virgem.


A paixão de Joana inicia-se no dia 23 de maio e de 1430, quando se tornou prisioneira nas mãos dos seus inimigos. Em 23 de dezembro foi conduzida a cidade de Rouen. Ali ela desenvolve o longo e dramático processo de Condenação que se inicia em fevereiro de 1431 e termina em 30 de maio com a pena de morte.

Na manhã de 30 de maio, com 19 anos vividos, ela recebeu pela última vez a santa Comunhão na prisão e, logo depois, foi conduzida ao suplício de ser queimada viva na praça do velho mercado da bucólica cidade Francesa de Rouen.

Leia texto da Audiência Pública do Papa em 26 jan 2011

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Em clima de carnaval assim aconteceu o nosso sábado solidário

Já no clima de Carnaval, realizamos no dia 03 de fevereiro o nosso tradicional Sábado Solidário da SAPE que, diferentemente dos outros sábados, foi realizado no primeiro Sábado do mês ao invés do segundo, por conta do período de carnaval e das dificuldades de acesso que os desfiles de blocos irão trazer. Mas, nem isso alterou a mobilização e disposição dos amigos em contribuírem com as nossas demandas. Tivemos até pequenas doadoras que lá compareceram fantasiadas dando o clima carnavalesco ao nosso encontro. Aproveitamos o SSS para ajudar na divulgação da campanha de prevenção Aids/HIV no carnaval junto ao grupo CTA/HUGG. Tivemos ainda a oportunidade, de juntos com o Diretor Geral do Hospital – Dr Ferry,  ver de perto os avanços na pintura da fachada da frente do Hospital que tá ficando um show.

Entre os vários doadores que lá estivem levando o seu carinho a nossa gurizada com suas doações materiais, identificamos ações de mobilizaram em prol da nossa causa. Dois diferentes grupos de amigos, fizeram vaquinha entre amigos pessoais e de trabalho para a compra de leite, onde um deles, foi lá levar as 60 latas de leite especial de 800g que conseguiram comprar. Além desses, teve mais gente associando suas conquistas pessoais à SAPE: No aniversário dos filhos gêmeos do amigo que atualmente está trabalhando em Moçambique os presentes foram latas de leite integral e, ainda, um outro aniversariante arrecadou doação em dinheiro e a depositou na conta da SAPE.

Como registro de resultados do dia, vale o destaque as 112 latas de leite especial tipo Nestogeno arrecadadas. Tivemos o envolvimento de mais de 42 amigos, sendo que 30 deles estiveram presentes no SSS onde registramos a presença de 5 motociclistas, e os demais, que por algum motivo não puderam ir, fizeram depósitos na conta corrente da SAPE. Contabilizados até o dia 07 fevereiro, estes depósitos geraram uma arrecadação financeira de R$ 2.450,00.  Detalhes no quadro ao final.

A recepção dos amigos e as boas discussões do sábado, foram acompanhadas daquele já tradicional e saboroso cafezinho e biscoitos. Pudemos discutir os novos projetos da SAPE a serem implementados no ano de 2018, angariando voluntários para ajudar na execução deles: Apoio e acompanhamento das gestantes soropositivos durante o seu pré-natal; o acolhimento, com um lanche, das crianças e seus responsáveis no dia de suas consultas e; a extensão do Projeto “Chequei, tô indo para a casa”, que agora passa a também dar um enxoval as crianças que completarem seis meses.

Como acontece todo mês, a mobilização do sábado solidário contou com o apoio direto na divulgação de vários amigos em suas redes sociais, onde 19 amigos compartilharam nossa chamada no facebook cabendo destaque ao Bloco do Leblon “Empura que pega”, a SINTTELRJ e a Igreja Luterana da Tijuca.

As necessidades de nossa gurizada assistida são como um buraco sem fundo! O que mantém a SAPE firme e atuante é a força dos amigos doadores no apoio a execução dos seus atuais onze projetos. Todo mês precisamos correr atrás, pois temos uma demanda mensal em torno de 600 latas de leite.  Lembrem-se que qualquer hora é hora de contribuir. Caso não possa levar pessoalmente sua doação por algum imprevisto e queira ajudar, pode usar o recurso do depósito bancário na conta da SAPE: Banco do Brasil (001), Agência: 0093-0, conta: 41418-2 a favor da Sociedade dos Amigos da Pediatria do HUGG.
Prestando contas do Sábado Solidário - 3 fevereiro 2018